Paulínia perde posições em ranking de PIB

Dados divulgados pelo IBGE permitem comparar o nível de atividade econômica dos municípios.

O IBGE divulgou nesta terça-feira o PIB (Produto Interno Bruto) dos municípios brasileiros relativo a 2011. O PIB municipal representa a atividade econômica de cada município e a soma dos municípios representa a atividade econômica do país. O PIB per capita representa uma média da produção dividido por habitante.

PIB de Paulínia

Nos últimos anos Paulínia vem perdendo algumas posições no ranking do PIB. Em 2007 tinha posição 61º no ranking nacional, e em 2011 caiu para posição 75º. No ranking do Estado de SP caiu da posição 18º em 2007 para 20º em 2011.

Esta queda se explica pelo crescimento do PIB de Paulínia que não acompanhou o ritmo de crescimento do PIB do país e do resto do Estado. Enquanto o PIB do país cresceu 55,67% e o do Estado 49,48% no período, o PIB de Paulínia cresceu 29,35%.

PIB (x1.000 R$)* 2007 2011 Crescimento (2007-2011)
Paulínia R$ 6.330.769 R$ 8.188.942 29,35%
SP R$ 902.784.267 R$ 1.349.465.140 49,48%
Brasil R$ 2.661.344.525 R$ 4.143.013.336 55,67%

* valores a preços correntes.

Apesar desta ritmo mais lento de crescimento, Paulínia continua com sua forte atividade econômica expressa por seu PIB muito elevado.

PIB per capita de Paulínia

O ranking de PIB per capita mantém Paulínia em uma posição de muito destaque sendo 27º maior PIB per capita nacional e 5º maior do Estado de SP atrás apenas de Louveira, Jambeiro, Barueri e Vinhedo. O município produziu em média R$ 96.896,80 por habitante em 2011.

Ranking dos 100 maiores PIBs do país e respectivo PIB per capita

A tabela a seguir traz os 100 municípios com maiores PIBs do país e seu respectivo PIB per capita. Para classificar a tabela por UF ou PIB per capita clique no título da coluna correspondente.

Município UF PIB 2011
(x1.000 R$)
PIB per capita
2011 (R$)
São Paulo São Paulo 477.005.597 42.153
Rio de Janeiro Rio de Janeiro 209.366.429 32.940
Brasília Distrito Federal 164.482.129 63.020
Curitiba Paraná 58.082.416 32.916
Belo Horizonte Minas Gerais 54.996.326 23.053
Manaus Amazonas 51.025.146 27.846
Porto Alegre Rio Grande do Sul 45.506.017 32.203
Guarulhos São Paulo 43.476.753 35.248
Fortaleza Piauí 42.010.111 16.963
Campinas São Paulo 40.525.214 37.166
Osasco São Paulo 39.283.027 58.822
Salvador Bahia 38.819.520 14.412
Campos dos Goytacazes Rio de Janeiro 37.205.791 79.485
São Bernardo do Campo São Paulo 36.337.338 47.176
Recife Pernambuco 33.149.385 21.435
Barueri São Paulo 31.935.455 131.291
Santos São Paulo 31.544.843 75.195
Vitória Espírito Santo 28.357.258 85.794
Betim Minas Gerais 28.085.221 73.220
Goiânia Goiás 27.668.222 20.990
Duque de Caxias Rio de Janeiro 26.628.610 30.922
São José dos Campos São Paulo 25.212.467 39.588
Jundiaí São Paulo 21.806.787 58.352
São Luís Maranhão 20.798.001 20.243
Parauapebas Pará 19.897.435 124.181
Belém Pará 19.666.725 14.027
Contagem Minas Gerais 18.912.326 31.069
Joinville Santa Catarina 18.797.540 36.086
Uberlândia Minas Gerais 18.673.177 30.517
Itajaí Santa Catarina 18.598.456 99.923
Ribeirão Preto São Paulo 18.498.185 30.209
Sorocaba São Paulo 17.911.985 30.166
Santo André São Paulo 17.664.718 26.035
Caxias do Sul Rio Grande do Sul 16.636.859 37.697
Campo Grande Mato Grosso do Sul 15.722.330 19.745
Canoas Rio Grande do Sul 15.515.129 47.711
São José dos Pinhais Paraná 14.726.558 54.785
Niterói Rio de Janeiro 14.563.396 29.738
Maceió Alagoas 13.743.391 14.572
Serra Espírito Santo 13.727.354 32.996
Araucária Paraná 13.209.780 109.143
Macaé Rio de Janeiro 12.558.285 59.116
Cuiabá Mato Grosso 12.406.461 22.302
Camaçari Bahia 12.313.916 49.413
Natal Rio Grande do Norte 12.266.519 15.129
Anápolis Goiás 12.119.553 35.799
Diadema São Paulo 11.786.624 30.333
São Caetano do Sul São Paulo 11.762.744 78.438
São Gonçalo Rio de Janeiro 11.580.995 11.488
Piracicaba São Paulo 11.564.543 31.486
Florianópolis Santa Catarina 11.429.916 26.749
Teresina Piauí 11.403.516 13.867
Louveira São Paulo 10.970.825 287.646
Angra dos Reis Rio de Janeiro 10.845.430 62.557
Londrina Paraná 10.773.163 21.071
Nova Iguaçu Rio de Janeiro 10.245.868 12.823
Blumenau Santa Catarina 10.197.251 32.617
João Pessoa Paraíba 10.107.596 13.786
Taubaté São Paulo 9.756.817 34.680
São José do Rio Preto São Paulo 9.731.331 23.615
Maringá Paraná 9.714.143 26.810
Mogi das Cruzes São Paulo 9.646.383 24.596
Ipojuca Pernambuco 9.560.448 116.198
Porto Velho Rondônia 9.492.315 21.785
Cabo Frio Rio de Janeiro 9.365.114 49.087
Juiz de Fora Minas Gerais 9.351.250 17.955
Rio das Ostras Rio de Janeiro 9.223.728 83.103
Aracaju Sergipe 9.222.818 15.913
Petrópolis Rio de Janeiro 9.212.328 31.063
Volta Redonda Rio de Janeiro 9.098.309 35.127
Paranaguá Paraná 8.952.781 63.281
Jaboatão dos Guararapes Pernambuco 8.474.650 13.042
Feira de Santana Bahia 8.270.807 14.705
Rio Grande Rio Grande do Sul 8.194.552 41.376
Paulínia São Paulo 8.188.942 96.897
Bauru São Paulo 7.972.310 23.036
Uberaba Minas Gerais 7.964.277 26.604
Sumaré São Paulo 7.853.918 32.326
Mauá São Paulo 7.633.782 18.125
Foz do Iguaçu Paraná 7.633.467 29.830
Limeira São Paulo 7.462.998 26.836
Vinhedo São Paulo 7.308.945 112.671
Gravataí Rio Grande do Sul 7.304.668 28.376
Vila Velha Espírito Santo 7.240.296 17.245
Ipatinga Minas Gerais 7.141.864 29.568
Cotia São Paulo 7.024.820 34.242
Americana São Paulo 6.857.069 32.224
Hortolândia São Paulo 6.701.935 34.233
Nova Lima Minas Gerais 6.497.444 78.974
Itapevi São Paulo 6.410.254 31.467
Ponta Grossa Paraná 6.409.652 20.379
Aparecida de Goiânia Goiás 6.296.699 13.539
Jaraguá do Sul Santa Catarina 6.132.169 42.064
Cariacica Espírito Santo 6.120.139 17.455
Cascavel Paraná 6.080.636 21.016
Sete Lagoas Minas Gerais 5.996.592 27.711
Indaiatuba São Paulo 5.982.815 29.070
São João da Barra Rio de Janeiro 5.961.440 179.908
Triunfo Rio Grande do Sul 5.932.342 227.537
Cajamar São Paulo 5.855.961 89.899

Notícia relacionada

Comentários

imagem de César Henrique Martins

Mesmo assim, prezados concidadãos paulinenses, são números exuberantes e mostram o dinamismo da economia de nossa cidade que, embora com pouco menos de cem mil habitantes, ostenta um dos maiores PIBs nominais e também per capita do Brasil e da América Latina. A sugestão que fica é a urbe atrair atividades de produção de bens e serviços especializados, logística e armazenamento, todas de alto valor agregado, passando a depender menos das oscilações econômicas das indústrias químicas e petroquímicas nos últimos anos. Vamos seguir o exemplo de Louveira, a pequena notável do Aglomerado Urbano de Jundiaí, nossa vizinha já conurbada coma RMC, a qual, mesmo sem indústrias químicas e petroquímicas, ostenta um dos maiores PIBs nominais e per capita do Brasil.

imagem de Júlio Boaro

César, a evolução do PIB de Louveira é impressionante e surpreendente! Você acha que a ideia do prefeito Edson Moura de forjar uma indústria de serviços de economia criativa ligada a cinema e audiovisual pode dar certo?

Comente no site usando seu Facebook

Comente com Facebook