Reajuste nos pedágios causa aumento de passagens em linhas intermunicipais

Passagens de linhas metropolitanas da EMTU e rodoviárias da Artesp ficam mais caras

O reajuste nas tarifas dos pedágios do estado de São Paulo, desde o dia 1, impactará também passageiros de linhas intermunicipais cujo itinerário passa por praças de pedágio. Usuários de cinco linhas metropolitanas da EMTU-SP (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo) e quatro linhas rodoviárias da Artesp (Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo) passarão a pagar uma tarifa mais cara em razão do reajuste.

Para as linhas da Artesp, o reajuste já está valendo. As tarifas para Americana, Cosmópolis, Piracicaba, Santa Bárbara d'Oeste, São Paulo e Tupi foram reajustadas em média 21,5%. Nas linhas operadas pela Viação Cometa, a tarifa para Americana passou a ser de R$ 11,52; para Cosmópolis, R$ 4,33; para Piracicaba, R$ 21,47 e para Santa Bárbara d'Oeste, trecho que teve o maior aumento proporcional, a tarifa passou a custar R$ 15,02. Nas linhas operadas pela VB Transporte para São Paulo, a nova tarifa é de R$ 28,24, ressaltando que tais tarifas não incluem o seguro facultativo.

Nas linhas da EMTU, a mudança passará a valer a partir da próxima quinta-feira (9). Todas as linhas que passam pela Praça Paulínia A serão reajustadas em R$ 0,05. As linhas afetadas são a 609 (Paulínia-Cosmópolis), que passará a custar R$ 4,20; a 606 (Cosmópolis-Campinas via Prof Zeferino Vaz) que passará para R$ 5,05; a 606EX1 (Artur Nogueira-Campinas via Prof Zeferino Vaz), que passará para R$ 6,45; a 607 (Cosmópolis-Unicamp via Paulínia) que passará para R$ 4,70, e a 744 (Cosmópolis-Campinas via Rhodia, que também passará para R$ 5,05.

Comente no site usando seu Facebook

Comente com Facebook